quinta-feira, 26 de novembro de 2009

História da Arte - Art Nouveau

video

Historia do movimento das artes e ofícios e o art. nouveau

O movimento das artes e ofícios e o art. nouveau

Desde meados do século XVIII, o governo britânico procurava estabelecer uma colaboração entre as artes e a indústria artesanal, através da society of. arts. Mas foi em 1832 que as escolas oficiais de desenho foram criadas com o objetivo determinado de aprimorar o design das manufaturas e tornar a arte compatível com a industrialização .

Enquanto esse processo ocorria, surgiram críticos propondo a volta da tradição artesanal da idade media. entre eles estava John Ruskin , influente e respeitado critico de arte e também professor nas escolas de desenho do governo inglês.

As idéias de Rusking influenciaram William MORRIS (1834-1896), um jovem arquiteto e sociólogo. Morris passou então a divulgar a importância da renovação da tradição artesanal para melhorar o design,pois temia que o processo de produção industrial vulgarizasse o conteúdo artístico dos objetos industrializados.

Morris pos em pratica essas concepções na firma de arquitetura de George EdmundSTREET, que projetava objetos para interiores e para a vida diária, como papeis de parede, vitrais e etc.

Entretanto, ele percebeu que era impossível associar o consumo crescente com a técnica da produção artesanal; a revolução industrial havia criado definitivamente uma nova realidade e era preciso aceitar o trabalho artístico mecanizado.

Mas as idéias de William Morris acabariam por constituir o movimento das artes e ofícios, que exerceu uma grande influencia no moderno desenho industrial. foi com esse movimento que se estabeleceu a pratica de os artistas desenharem objetos para a produção em serie pela industria.

Art. Nouveau: uma soma de tendências

Nas ultimas décadas do século XIX, surgiu um movimento artístico que reuniu as mais diversas tendências: as idéias da industrialização, do movimento das artes e ofícios, da arte oriental, das artes decorativas e das iluminuras medievais.

Esse movimento se difundiu por toda a Europa e recebeu nomes diferentes nos diversos paises. Na franca era conhecido como art. nouveau; na Alemanha, como jugendstil; e na Itália como stile floreale ou stile liberty.

A produção do art. nouveau--- nome pelo qual esse movimento ficou mais conhecido ---envolveu principalmente os objetos ornamentais e arquitetura.

As linhas sinuosas dos vegetais nas artes aplicadas

Nas chamadas “artes aplicadas”, ou seja, as que se dedicam a produzir objetos para o uso cotidiano, o estilo art. nouveau recebeu varias contribuições. Entre elas estão os trabalhos dos ingleses Christophe Dresser, Walter Crane, Kate Greenaway e Charles Mackintosh.

Christopher Dresser (1834-1904) era professor de desenho e estudioso de botânica. Seus desenhos, que recriavam formas vegetais, destinaram-se aos mais diversos objetos: pecas de metal, vidro, papeis de parede, cerâmicas e moveis. Em ultima analise, o propósito de Dresser era transformar as formas naturais em decorativas.

Arte Nouveau:a unidade das artes

De modo geral,o art nouveau procurou preservar o contato do artista com a natureza e desenvolver um artesanato habilidoso.Os pintores,escultores e arquitetos legados a esse estilo tentaram escapar do crescente mofo de produção industrial e procuraram criar peças e materiais construtivos recorrendo aos processos artesanais.

A principal conquista do Art Nouveau ,porem ,foi promover uma verdadeira unidade das artes .Desse modo, os objetivos do dia-a-dia e o próprio edifício passaram a ser criados a parti de uma mesma tendência dexorativista

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

A influência do Art Nouveau

Embora o Art Nouveau seja uma manifestação típica do século XIX, podem-se encontrar traços desse movimento no design gráfico posterior do século XX. Para demonstrar a continuidade da influência do estilo, podemos destacar:

§ O estilo psicodélico dos anos de 1960-70 (ver Milton Glaser). Especialmente influênciados peloJugendstil.

§ A família tipográfica Bookman, o arredondado da Cooper Black e o redesenho de tipografias antigas e ornamentadas, possíveis por avanços tecnológicos como a fotoletra, fotocomposição e a tipografia digital.

Embora, por muito tempo, designers educados à sombra do Bauhaus e do Estilo internacional tenham criticado o Art Nouveau como uma manifestação estética excessivamente ornamental, atualmente se valoriza muito a importância histórica do Art Nouveau, sem menosprezar a sua riqueza ornamental.

Uma estética para o design Art Nouveau

Ao contrário da maioria das correntes associadas ao movimento modernista, o Art Nouveau não foi dominado pela pintura. Mesmo os pintores mais estreitamente relacionados com o estilo, Toulouse-Lautrec, Pierre Bonnard, Gustav Klimt, criaram cartazes e objetos de decoração memoráveis. Juntamente com o Arts and Crafts, o Art Nouveau foi um dos estilos estéticos que preparam o caminho do design moderno.

Art Nouveau modernizou o design editorial, a tipografia e o design de marcas comerciais; além de se destacar pelo desenvolvimento dos cartazes modernos. Art Nouveau também revolucionou o design de moda, o uso dos tecidos e o mobiliário, assim como o design de vasos e lamparinas Tiffany, artigos de vidro Lalique e estampas Liberty.

A litografia colorida tornou-se disponível no final do século XIX, possibilitando aos designers da época trabalhar direto na pedra, sem as restrições da impressão tipográfica, possibilitando um desenho mais livre. Esse avanço tecnológico foi responsável pelo florescimento e difusão dos cartazes impressos.

Art Nouveau

A Arte nova (do francês Art nouveau ), foi um estilo estético essencialmente de design e arquitetura que também influenciou o mundo das artes plásticas. Era relacionado com o movimento arts & crafts e que teve grande destaque durante a Belle é poque, nas últimas décadas do século XIX e primeiras décadas do século XX. Relaciona-se especialmente com a 2ª Revolução Industrial em curso na Europa com a exploração de novos materiais (como o ferro e o vidro, principais elementos dos edifícios que passaram a ser construídos segundo a nova estética) e os avanços tecnológicos na área gráfica, como a técnica da litografia colorida que teve grande influência nos cartazes. Devido à forte presença do estilo naquele período, este também recebeu o apelido de modern style (do inglês, estilo moderno).

O nome surgiu de uma loja parisiense (capital internacional do movimento), chamada justamente Art nouveau e que vendia mobiliário seguindo o estilo.

Caracteriza-se pelas formas orgânicas, escapismo para a Natureza, valorização do trabalho artesanal, entre outros. O movimento simbolista também influenciou o art nouveau.

Recebeu nomes diversos dependendo do país em que se encontrava: Flower art na Inglaterra, "Modern Style", "Liberty" ou estilo "Floreale" na Itália. Os alemães criam sua própria vertente de Art Nouveau chamada Jugendstil.

No Brasil, teve fundamental participação na divulgação e realização da art nouveau o Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. Um dos maiores nomes desse estilo, no Brasil, é o artista Eliseu Visconti, pioneiro do design no País.

Em Portugal, edifícios em estilo arte nova são particularmente comuns em Aveiro e Caldas da Rainha. Em Lisboa, a Casa - Museu Dr. Anastácio Gonçalves é um bom exemplo da variante portuguesa do estilo, assim como no Porto o Café Majestic. Em Portugal foi comum, mais que a arquitetura, a decoração de fachadas e interiores com azulejos em estilo arte nova, como se comprova em muitos edifícios da virada dos séculos XIX e XX.